Posts

Showing posts from June, 2018

Paulo Guedes: linhas básicas do programa econômico de Bolsonaro (Gazeta do Povo)

Image
O que pensa o ministro da Fazenda de um eventual governo Bolsonaro Paulo Guedes, coordenador do programa econômico de Bolsonaro, defende uma agenda econômica liberal e uma aliança de centro-direita para tirar o país da criseJéssica Sant’Ana Gazeta do Povo, 19/06/2018 Coordenador do programa econômico do pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, o economista Paulo Guedes defende uma agenda econômica liberal e uma aliança de centro-direita para tirar o país da crise. Ele diz que um eventual governo Bolsonaro terá como prioridade a resolução da crise fiscal, com corte de gastos, privatizações, concessões e desimobilizações para pagamento da dívida pública, reforma tributária, lançamento de um novo regime previdenciário com base no sistema de capitalização e descentralização dos recursos da União para Estados e municípios, o que também garantiria a governabilidade. Só assim, segundo o economista, será possível alcançar o “progresso”. Guedes, que é um economista libera…

Paulo Guedes monta equipe econômica de Bolsonaro - Antagonista

Paulo Guedes, conselheiro de Jair Bolsonaro, está montando uma equipe para escrever o plano econômico do presidenciável do PSL, publica Lauro Jardim em O Globo. O time é formado por: Adolfo Sachsida (pesquisador do Ipea), Rubem Novaes (UFRJ e formado em Chicago), Marcos Cintra (presidente da Finep), Roberto Castello Branco (FGV), Abraham Weintraub (FGV) e Arthur Weintraub (Unifesp).

New Datafolha election poll - David Fleischer

BrazilFocus– David Fleischer Phone/FAX:55-61-3327-8085 Cell:99218-2771 e-mail: Fleischer@uol.com.br SpecialReportJune 11 2018
New Datafolha election poll

            This poll was conducted on 6-7 June among 2,824 voters in 174municípios with a 2-point margin of error. The last Datafolhapoll was conducted on 11-13 April
Simulations With Lula-- JanuaryèAprilèJune
        With Lula_____   Rejection__ CandidatePartyJan.AprilJuneAprilèJune
Lula                  PT          37%     31%    30%                       40% è36% Bolsonaro       PSL        10%     15%    17%                        29% è32% Marina             Rede     10%     10%     10%                       23% è24%       J. Barbosa      PSB         3%        8%       - -                         14%   Alckmin         PSDB      7%       6%       6%                        26%è27%      C. Gomes       PDT         7%      5%        6%                      21% è23% A. Dias           Pode

Arthur Virgilio (PSDB) critica o PSDB e seu candidato: Geraldo Alckmin

Image
Alckmin e o “espectro da derrota” Arthur Virgílio Neto, ex-senador e atual prefeito de Manaus, acredita que o PSDB está a caminho de uma fragorosa derrota nas eleições presidenciais. Vencido ao tentar disputar o posto de candidato, ele critica as práticas do partido Revista Crusoé, 10/06/2018 https://crusoe.com.br/edicoes/6/alckmin-e-o-espectro-da-derrota/
Arthur Virgílio Neto, 72 anos, é um raro exemplar de tucano rebelde. Com carreira política iniciada no Amazonas, ele sempre se manteve muito longe do diretório paulista do PSDB, que desde a fundação do partido, em 1988, dá as cartas no jogo interno. Mesmo assim, conseguiu alçar voos altos. Eleito deputado federal, chegou ao posto de líder do governo Fernando Henrique Cardoso, de quem também foi ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência. Veio a era Lula e, já senador, foi uma das vozes mais eloquentes da oposição, especialmente no escândalo do mensalão. Mesmo no período em que torpedeava Lula, esteve na contramão do partido –…

Ministro Gilmar Mendes: entrevista Estadao

Entrevista: Gilmar Mendes "Tenho atuado de maneira coerente, de acordo com a Constituição, que nos atribui uma função contramajoritária. Hitler dizia que os tribunais nazistas traduziam o espírito do povo... e foi o que foi" Mario Vitor Rodrigues  O Estado de S. Paulo, 10/06/2018
Entrevistar o ministro Gilmar Mendes não foi uma tarefa das mais simples. Afora uma agenda de poucas e curtas janelas disponíveis, havia a preocupação com os temas a serem abordados. Afinal, levando em conta a ciranda de notícias envolvendo a cena política e o próprio Judiciário, era bastante razoável a chance de que fatos novos surgissem entre o momento do nosso encontro em seu gabinete e a data da publicação. Dito e feito. Horas depois, ganhava espaço o pedido do Ministério Público Federal no Rio à Procuradoria-Geral para que o ministro fosse impedido de atuar em casos envolvendo Orlando Diniz, presidente afastado da Fecomércio. O questionamento sobre tal episódio, portanto, não poderia ter surgido dura…